Na imagem: mapa estilizado do Estado do Rio Grande do Sul com ponto vermelho identificando a região onde se localiza a cidade capital Porto Alegre.

Porto Alegre é a capital do Estado mais meridional do Brasil, o Rio Grande do Sul, e tem maior concentração urbana da região sul, abrigando quase 1,5 milhão de habitantes no município e por volta de 4 milhões em sua região metropolitana. 

A colonização da região onde se localiza Porto Alegre começou em 1752 com cerca de 60 casais portugueses açorianos, vindos por meio do Tratado de Madri para se instalarem nas Missões, região do noroeste do Estado entregue ao governo português em troca da Colônia de Sacramento, situada nas margens do Rio da Prata. Com a lentidão na demarcação dessas terras, os açorianos se fixaram onde hoje se localiza Porto Alegre, então chamada Porto de Viamão.

Sua fundação oficial se deu em 26 de março de 1772, com a criação da Freguesia de São Francisco do Porto dos Casais, nomeada um ano após Nossa Senhora da Madre de Deus de Porto Alegre. A partir do século XIX, Porto Alegre passa por um largo processo migratório, o que diversifica a composição étnica de sua população. Para além dos povos indígenas que já habitavam a região originalmente, atualmente as etnias Guarani, Kaingang e Charrua, vieram muitos alemães, italianos, espanhóis, poloneses, libaneses e também africanos, estes no contexto do tráfico escravista brasileiro.

Tal fluxo migratório confere à cidade de Porto Alegre tradições folclóricas, manifestações culturais e religiosas ricas e diversas, um significativo patrimônio histórico em edificações centenárias e numerosos museus, nos quais é possível acessar as histórias oficiais e oficiosas da cidade e do Estado, bem como estéticas contemporâneas e cosmopolitas.  

            Atualmente a cidade enfrenta desafios significativos, próprios de metrópoles de países latino americanos em desenvolvimento, mas também acumula avanços em sua história: é uma das cidades mais arborizadasalfabetizadas do país, região de atração de migrantes que buscam melhores condições de vida e um símbolo internacional para a democracia, sediando as primeiras edições do Fórum Social Mundial e sendo reconhecida por experimentos inovadores na gestão pública democrática pelo seu Orçamento Participativo,  um sistema de participação popular na alocação de recursos públicos.

            Sede da XIII edição da Reunião de Antropologia do Mercosul, esperamos que a comunidade antropológica se sinta acolhida nesta cidade e tenha a oportunidade de conhecer melhor a sua população, parques, museus, culinária e sua diversidade cultural.

Compartilhe:
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support