Principais Parques

O parque mais conhecido da cidade, localizado muito próximo ao Centro Histórico e em frente ao Campus Central da UFRGS, onde se realizará a RAM. Conta com uma feira orgânica aos sábados, além do tradicional brique aos domingos (das 9h às 17h).

Localizado quase na beira do lago Guaíba, a 4 km do Centro Histórico. 

Ônibus a partir do Centro Histórico: 165, 171, 173, 178, 179, 184, 186, 187, 188. 

Situado no bairro Moinhos de Vento, a 5 km do Centro Histórico. 

Ônibus a partir do Centro Histórico: 510, 525, T9.

Situado a 8 km do Centro Histórico, está aberto para visitação de terça a domingo, das 8h às 17h, com ingresso de R$ 6,00.

Ônibus a partir do Centro Histórico: 340 e 476. Site: http://www.jb.fzb.rs.gov.br/

Orla do Guaíba

Oficialmente lago, o Guaíba também já foi classificado como rio. Apesar de não balneável, exceto no extremo sul da cidade, é um ponto turístico importante. Na Zona Norte, o Guaíba conta com um extenso muro que torna inacessível a sua orla. Por isso, ela só pode ser visitada da Usina do Gasômetro (localizada no Centro Histórico) em direção à Zona Sul.

Embora a Usina do Gasômetro, espaço cultural municipal, esteja fechada para reformas, a orla próxima a ela foi recentemente reformada. Aos fins de semana, a avenida Edvaldo Pereira Paiva (também conhecida como Beira-Rio), é fechada para o lazer. Uma ciclovia na orla permite a ligação da Usina do Gasômetro com o Museu Iberê Camargo (6 km de passeio à beira do rio). É a parte da orla mais próxima do Centro Histórico.

Localizada na Zona Sul, a orla do bairro Vila Assunção (avenida Guaíba) é uma alternativa menos movimentada para acesso ao rio.

Ônibus Linha 188 – Assunção sai do Centro Histórico (11 km).

Outro ponto para vista do Guaíba, mais afastado do Centro Histórico (16 km) e movimentada aos finais de semana.

Ônibus a partir do Centro Histórico: 171, 179.

Localizado à beira do Guaíba, é aberto para visitação somente aos fins de semana, reunindo diferentes exposições artísticas. Mediação para grupos: de quartas à sextas-feiras, às 9h30, 11h, 13h, 14h, 15h e 16h, e nas quintas-feiras, às 9h30, 11h, 13, 14h e 16h.

As visitas em grupos requerem agendamento prévio através do e-mail agendamento@iberecamargo.org.br ou pelo telefone +55 51 3247 8001.

O acesso de ônibus é dificultado, por isso recomenda-se usar aplicativos ou bicicletas.

Site: http://iberecamargo.org.br/.

Museus e demais pontos turísticos no Centro Histórico

Antiga sede do Hotel Majestic, onde morou o poeta Mario Quintana, a CCMQ é um centro cultural que reúne cinema, sala de teatro, exposições, oficinas e café com vista para o Guaíba.

Site: http://www.ccmq.com.br/

Cinemateca municipal localizada no antigo Cinema Capitólio, construído em 1928, exibe filmes fora do circuito comercial.

Conta também com sala de exposições.

http://www.capitolio.org.br/quem-somos/

Chamada oficialmente de Praça Marechal Deodoro, é a mais antiga da cidade e reúne em seu entorno construções relevantes para a cidade:

◦ Palácio Piratini: palácio de governo estadual, construído em 1921, oferece visitas guiadas.

◦ Catedral Metropolitana: inaugurada em 1929, é a igreja matriz de Porto Alegre, tendo importância para as pessoas de fé católica.

◦ Assembleia Legislativa: é a sede do Poder Legislativo Estadual.

◦ Museu Júlio de Castilhos: museu mais antigo da cidade, conta de acervo de mais de 11 mil objetos tombados pelo IPHAN. Visitação de terças-feiras a sábados, das 10h às 17h. Site: https://museujuliodecastilhos.blogspot.com/.

◦ Biblioteca Pública do Estado: inaugurada em 1915, é atração, além do acervo, pelo prédio histórico.

◦ Theatro São Pedro: a construção de 1858 em estilo neoclássico abriga o teatro mais importante da cidade. Horários: de terças a domingos, das 16h até o horário de início do espetáculo ou até às 18h30 quando não houver espetáculo. Site: http://www.teatrosaopedro.com.br/.

Praça de origem no século XVIII, conta com centros culturais ao seu redor:

Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS): o prédio histórico do início do século XX abriga um acervo com mais de 3.660 obras de arte, que vão desde a primeira metade do século XIX até os dias atuais. A coleção é composta por arte brasileira, com ênfase na produção de artistas gaúchos, como também por obras estrangeiras. Visitação: de terças-feiras a domingos, das 10h às 19h – entrada gratuita.
Site: http://www.margs.rs.gov.br/sobre-o-margs/

Memorial do Rio Grande do Sul: também prédio histórico e tombado (antigo prédio dos Correios e Telégrafos), finalizado em 1914, o Memorial é outro museu aberto à visitação. Trata-se de um centro de informação e divulgação da história do Rio Grande do Sul, no qual estão reunidos objetos, mapas, gravuras, imagens iconográficas e depoimentos sobre os principais fatos históricos ocorridos no Estado. Horários de funcionamento: de terças-feiras a sábados, das 10hàs 18h e domingos e feriados, das 13h às 17h.
Site: https://cultura.rs.gov.br/memorial-rgs

Santander Cultural: outro prédio tombado, mantido pelo banco Santander, reúne exposições, cinema e biblioteca. Horários de funcionamento: de terças-feiras a sábados das 10h às 19h e domingos das 14h às 19h (não abre feriados).
Site: https://www.santander.com.br/institucional-santander/cultura/santander-cultural/

Mercado central da cidade, localizado em prédio histórico do século XIX, conta com diversas bancas. Destaque para o Bará, situado no centro do Mercado, ponto importante para as religiões de matriz africana (link para documentário dirigido por Ana Luiza Carvalho da Rocha: https://www.youtube.com/watch?v=kbDrJ16A2Iw). Site: https://mercadopublico.com.br/.

Localizado em edifício da segunda década do século XX, o Memorial reúne exposições e eventos, além de acervo sobre o escritor Erico Verissimo.

Site: http://www.cccev.com.br/.

Visitação: de terças as sextas-feiras das 10h às 19h e sábados das 11h às 18h. 

Escadaria que liga a Rua Desembargador Otávio Dutra e Av. Duque de Caxias, toda estilizada com ladrilhos e pinturas, além das moradias que acompanham os degraus.

Mais precisamente no Viaduto Otávio Rocha, onde se cruzariam as Avenidas Borges de Medeiros e Duque de Caxias, com muitos bares e cafés, além da vista de ponto alto da cidade.

Bairros com cafés e bares

Resultado de imagem para cidade baixa porto alegre

Consolidado como bairro boêmio da cidade, reúne diversos bares e cafés. Pela legislação municipal, é o local onde os bares funcionam até mais tarde, no eixo das ruas Lima e Silva, José do Patrocínio, João Alfredo e da República.

Resultado de imagem para travessa dos venezianosÉ uma ruela no bairro Cidade Baixa que reúne dezessete casas populares tombadas pelo município. Fica entre as ruas Lopo Gonçalves e Joaquim Nabuco. Movimentação maior à noite, com bares e pizzaria. Também é cenário de algumas feiras e festas populares.

Imagem relacionadaAntigo bairro boêmio, tem bares e cafés principalmente nas ruas Vasco da Gama, João Telles e Fernandes Vieira

Imagem relacionada

Conta com cafés e bares em toda a sua extensão, mas os mais baratos concentram-se na rua dos Andradas

Resultado de imagem para vida noturna padre chagas

Bairro de classe alta, reúne bares mais caros, especialmente na rua Padre Chagas e proximidades.

Compartilhe:
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support